Design Stefano Carta

Quinta edição do evento aconteceu nesta quarta-feira, 29

“Sensibilidade e atenção ao humano deve ser o norte do pensamento do design”. É assim que o designer Stefano Carta pensa sobre o futuro e os desafios do design sustentável no Brasil e no mundo. O debate aconteceu nesta quarta-feira, 29, na quinta edição do Italian Design Day Porto Alegre, que discutiu ‘Projeto e Matéria: novos desafios para a recuperação sustentável do Made in Italy’, no palco do Teatro Lourenço Darcy Castellan, do Complexo Histórico-Cultural da Santa Casa.

Stefano Carta está à frente da Celer Furniture, uma startup de mobiliário de encaixe customizável, que pode ser cocriado por qualquer pessoa a partir do site, incentivando também a produção local – visto que o desenho do móvel pode ser facilmente lido em qualquer máquina de controle numérico. “A Celer Furniture foi pensada para ser global, uma ferramenta complementar para auxiliar projetos sustentáveis, uma interligação entre clientes, arquitetos e indústria”, diz Carta.  

Além de Carta, participou do debate o Doutor em Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais, Diego Piazza, que coordena a UCSGraphene. A startup instalada no TecnoUCS, em Caxias do Sul, possui a maior planta produtiva de grafeno da América Latina – que já recebeu a visita do presidente da República, Jair Bolsonaro, e do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes – foi apresentada aos participantes e tida como uma aliada na produção sustentável. “Muitos imaginam que o grafeno pode prejudicar a reciclagem de materiais como metal, cerâmica, resíduos de madeira, mas, pelo contrário, ele potencializa esses materiais, aumentando sua vida útil, assim, auxiliando na diminuição de consumo”, conta Piazza.  

Arquiteto Pierro Lissoni
Diego Piazza

Em vídeo, a indústria italiana de madeira Alpi, através do presidente Vittorio Alpi e do diretor de arte, o arquiteto e designer Piero Lissoni, apresentou o processo produtivo da ALPIlignum – lâminas de madeira coladas em diversas camadas, cortadas longitudinal e transversalmente e então dispostas em novas camas, de forma a criar os veios de uma árvore, assim como as novas coleções em madeira de choupo de sítios de arboricultura italianos – portanto, com matérias-primas totalmente sustentáveis, já que esse tipo de madeira se destaca por suas qualidades ambientais, com uma notável capacidade de absorver o CO2 presente na atmosfera.  

O evento, com abertura do Cônsul Roberto Bortot e mediação do arquiteto Alexandre Viero, aconteceu com realização do Consulado Geral da Itália em Porto Alegre, do programa Vivere all’Italiana, da Florense e com apoio da Câmara de Comércio Italiana no RS (CCIRS) – que conta com a estratégia integrada de promoção da cultura e do modo de vida italiano promovida pelo Governo da Itália no Brasil.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *